*** Tudo o que fizermos, para o bem ou mal, a nós retornará triplicadamente e nesta encarnação. ***

Por que persistimos em uma crença quase extinta?

domingo, 26 de maio de 2013

Por Guilherme Espinosa

Aqueles que seguem com devoção o caminho da Bruxaria certamente |ó foram indagados certa vez sobre o motivo de acreditar e seguir deuses há tanto tempo "esquecidos". Posso dizer que nossa religião é, principalmente, baseada no Amor. Magia não é simplesmente manipular forças sobrenaturais e conseguir o que queremos; inclusive, os que entram para a Bruxaria com este propósito, em poucos meses acabam desistindo e tomando outro rumo religioso na vida.

Pois bem, o caminho da Bruxaria Moderna é para aqueles que, em pleno século XXI, ainda conseguem ouvir o inconfundível chamados dos Deuses Antigos. E para aqueles que têm o prazer, acima de tudo, de seguir uma religião que os fazem bem; que não ameaça com sofrimento eterno aqueles que não seguem certos padrões. Não temos nada a temer caso não sigamos o caminho dos Deuses Antigos. Somos todos iguais, com nossas próprias diferenças, e ao morrer, seremos direcionados ao mesmo plano astral.


As conseqüências de nossas ações nós pagamos em vida, Não em morte. No entanto, por que então seguimos este caminho tão demonizado pelo Cristianismo, que é maioria hoje em nosso país?

Porque sentimos o Amor dos Deuses e podemos vê-los em cada manifestação na Natureza. E esse amor é tão legítimo que, quer o sigamos ou não, não seremos punidos, dizimados ou condenados; continuaremos sendo criação deste inesgotável ciclo natural de vida, morte e Magia. Cabe a nós decidir fazer uso deste poder ou não.

E lhe garanto uma coisa: Nossa Deusa não ficará nem um pouquinho enraivecida caso você decida não acreditar Nela.

Ela está acostumada.

Ela o entende.

E Ela não deixará de existir nem de abençoá-lo por causa disso.

Blessed be!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Peço perdão àqueles que possa ter omitido os créditos e peço que, por favor, avise para que possa ser creditado.
Cidade de Vênus © 2013